Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Não Adaptada.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

PROPOSTA

Propus uma "história",
totalmente pura, original,
repleta de intejeições
e sem ponto final.


 Perpetuei uma Ode
enaltecendo aventuras,
viajando por sentimentos
isentos de amarguras.


Sugeri um mundo novo -
para agora, não depois -
com projeto majestoso,
elaborado, vivenciado a dois.


Por início ofereci-lhe uma flor -
não havia melhor ocasião -
como prova de amor,
simbolizando meu coração.


Tracei linhas na lousa
com todas cores de gis,
sugerindo muitas coisas...
Que pena ! Você não quis.


                                  Piratininga, abril/2014


Comentar:


Comentário de Sílvia Mota 
 
Teus poemas são doçuras poéticas singulares. Parabéns! Beijossssssssss
Comentário de SELDA MOREIRA KALIL 
 
Objetividade ,maestria  e bom gosto em suas linhas
Perfeito !!!!  lindo
Parabéns Paolo
Meu abraço
Comentário de Zélia Mendonça Chamusca 
 
Oh! Que pena... não quis...
Sempre original este  grande poeta Paolo Lim!
ZCH

Comentário de José Carlos Rodrigues 
 
Leve, solto e conclusivo. Rapaz, vc é bom mesmo! Porque eu ia dizer isso de uma forma completamente trágica kkkkk
Comentário de Lais Maria Muller Moreira 
 
O que se quer de fato?
Talvez apenas ser feliz ao lado de alguém
O que se deseja nem sempre se alcança mas a vida sabiamente nos apresenta alternativas outras que se fazem tantas
Talvez até bem mais favorecidas e nem por isto deixaremos de agradecer a vida
Bela montagem de um idílio amoroso desfeito
Parabéns poeta!
beijo
Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona 
 
Cabe a cada Proposta. O sabor de uma resposta.
Felizmente o poeta se prevalece da poesia.
Encantadora composição Paolo.
Bravossss
Bjssss
Comentário de Marcial Salaverry 
 
Uma proposta que ela deveria ter considerado, e se a resposta à tua proposta foi um
"não quero", poderia ter sido "não, quero..."
Abraços poetoparabenizatorios,
Marcial

2 comentários:

  1. Todos os esforços são valiosos, mesmo quando não há reconhecimento. Lindos versos.

    ResponderExcluir